ADESENSE

renda

marcos feliciano recebendo profecia

renda

terça-feira, 1 de março de 2016

CHAMADOS X ESCOLHIDOS

CHAMADOS X ESCOLHIDOS


------------------------------------------------------------
" Porque muitos são chamados, mas poucos, os ESCOLHIDOS" texto em Mateus 22: 14.
.
O convite é feito a muitos, pela pregação do evangelho. Poucos são os que atendem ao chamado, poucos são os que se arrependem dos seus pecados,poucos são os que se convertem dos seus maus caminhos para crer em Jesus Cristo. Recebê-lo espontaneamente, pelo livre exercício da vontade, faz com que o chamado seja escolhido.
.
"Veio para os que eram seus, e os seus não o receberam, mas a todos quanto o RECEBERAM [ e ainda o recebem ] deu-lhes o poder de serem feitos [ eleitos ] filhos de Deus, isto é, aos que crêem no seu nome [ o Cristo, o Messias = o Enviado de Deus] " texto em João 1: 11-12.
.
" Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, O qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo,
.
Como também nos ELEGEU nele antes da fundação do mundo para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor e nos predestionou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito da sua vontade" texto em Efésios 1: 3-5.

.
Todos quantos ouvem a pregação do Evangelho são os chamados;
.
A seguir vêm dois caminhos: "Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; ( Mateus 7:13) e porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem. ( Mateus 7:14).
.
São apenas duas portas. Duas decisões. No alto da porta estreita está escrito " TODOS ESTÃO CONVIDADOS A ENTRAR " os que ouvem o evangelho e entram por ela serão escolhidos, ou literalmente, os ELEITOS. A decisão de entrar é voluntária, isto é, da vontade de cada um. 


Você já decidiu qual caminho vai trilhar?

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

TEMA: O ARREPENDIMENTO

TEMA:  O ARREPENDIMENTO

INTRODUÇÃO
Após o Estudo 00, que é uma introdução ao Curso, este é o primeiro estudo das sete doutrinas básicas da salvação. Nos próximos, vamos estudar: 2 A Fé, 3 O Perdão4 Regeneração, 5 Oração, 6 Santificação e 7 Ressurreição. Após estes, teremos mais seis estudos de edificação, como seguem:  8 Síntese escatológica,  9 Crescimento espiritual, 10 O Batismo em águas, 11 A Ceia do Senhor, 12 Dízimos e ofertas na Bíblia13 Somos salvos para servir, num total de 14 estudos.
Este Curso produz na vida de todos os que crêem uma base ampla e segura da vida cristã, certeza absoluta de salvação e a convicção segura de um dia morar com Cristo no Céu de glória eterna. Hoje vamos estudar: definição de arrependimento, a necessidade de arrependimento, como ocorre o arrependimento, a transformação e a mudança que Deus faz no intelecto, nas emoções e na vontade, aferindo o nosso arrependimento e as bênçãos como resultado do arrependimento.

1) DEFINIÇÃO DE ARREPENDIMENTO
arrependimentoArrependimento é o reconhecimento de que somos pecadores. É a pré-disposição de não pecarmos mais. É darmos meia-volta, abandonarmos o caminho de pecado e passarmos a viver o caminho do Evangelho de Jesus Cristo.
Arrependimento é o reconhecimento de que falhamos, erramos, somos carentes e necessitamos das misericórdias de Deus. É lutar para vencermos as fraquezas e tentações da nossa carne.
É nos humilharmos aos pés do Senhor, suplicando misericórdia e perdão. É bom notar que arrependimento e remorso são coisas diferentes. O remorso consiste em a pessoa saber que errou, mas não quer abandonar o erro. É não reconhecer que deveria tê-lo evitado.  Ela está pronta a errar de novo e errará. Foi o caso de Judas  (Mat. 27:3-5). O remorso oprime e mata.
Já o arrependimento provém de Deus, causa-nos tristeza por havermos  pecado, (tristeza, porém, que não oprime, mas que produz conserto e perdão), dá-nos o desejo de não pecar mais e alegria por sabermos que já estamos salvos para sempre. O verdadeiro arrependimento opera em nós o perdão e a salvação (2a Cor. 7:9-10).

2) A NECESSIDADE DE ARREPENDIMENTO
O arrependimento é a necessidade primeira e o ponto de partida para todos os que quiserem ser salvos por Jesus Cristo. A Bíblia diz em Rom. 3:23:“Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”.Rom. 3:12 diz: “Todos se extraviaram e se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só". Ecl. 7:20 diz: “Não há Homem justo sobre a Terra que faça o bem e nunca peque”.Pelos textos citados aprendemos que todas as pessoas são pecadoras.
Isaias 64:6 diz que "nossas justiças são como trapo de imundícia" e Isaias 59:1-2 diz que "nossos pecados fazem divisão entre nós e o nosso Deus". Em Luc. 13:5 Jesus disse: "Se não vos arrependerdes, todos perecereis". Está, portanto, claro que todos somos pecadores. Daí a necessidade de arrependimento, para que sejamos perdoados e salvos. Porque sem arrependimento não há perdão e sem perdão não há salvação (Atos 2:37-38; 3:19).

3) COMO OCORRE O ARREPENDIMENTO
A doutrina do arrependimento é tão importante que o início do ministério de João Batista e do próprio Senhor Jesus foi marcado pela pregação incisiva da necessidade de arrependimento (Mat. 3:1-2 e 4:17). Pelos textos de 2a Tim. 2:25 e Atos 11:18 aprendemos que é Deus que nos dá o arrependimento para a salvação. Por Atos 2:38 e 3:19 entendemos que é necessário ler ou ouvir a pregação do Evangelho e aceitá-lo. Caso fechemos nosso coração não o aceitando, continuaremos perdidos e sob condenação.
Porém, aceitando Jesus Cristo como único Salvador e Senhor, assim como o seu sacrifício, Deus opera em nós o arrependimento, o perdão e a salvação, porquanto recebemos entendimento ao ler ou ouvir a pregação do Evangelho, e o Espírito Santo convence-nos do pecado, da justiça e do juízo.  O Espírito Santo convence--nos do pecado, para sabermos que somos pecadores e nessa condição estamos perdidos. O Espírito Santo convence-nos da justiça, para entendermos que Cristo recebeu na cruz a culpa e o castigo que eram nossos. Nossos pecados crucificaram Jesus.
A salvação é de graça e pela fé (Isaias 53:4-6; Efésios 2:8-9). Cristo é a justiça de Deus para a nossa salvação (1a Cor. 1:30). Se alguém ainda não nasceu de novo e não tem certeza da salvação, creia assim, e receba hoje pela fé o perdão e a salvação. O Espírito Santo convence-nos do juízo, para entendermos que, se não aceitarmos pela fé o sacrifício de Jesus, com arrependimento sincero de pecados, seremos condenados para sempre junto com Satanás e os demônios (João 16:7-11).
4) O ARREPENDIMENTO TRANSFORMA A VIDA
O arrependimento sincero, que nos dá a salvação, nos leva a não ocultar nada de Deus, e é precedido por três ações: confessar a Deus os pecados, abandoná-los e voltar-se para Deus, conforme os textos pela ordem (Sal. 32:5; Prov. 28:13; Isaias 55:7; 1a João 1:8-10; 1a Tes. 1:9). O arrependimento promove uma transformação geral em todas as áreas da nossa vida. Estas são as áreas que recebem maior transformação:
A) INTELECTO: No intelecto, a pessoa passa a ter um entendimento diferente de todos os pecados que envolveram sua vida passada. Descobre então que, pelo arrependimento, recebeu perdão, salvação e é uma nova criatura (2a Cor. 5:17; 1a Cor. 2:14-16).
B) EMOÇÕES: Nas emoções, a pessoa passa a sentir tristeza por ter pecado, e então recebe alegria por não viver pecando mais e saber que já está salva para sempre (Luc. (15:10; 19:5-6; Atos 2:28). C) VONTADE: Na vontade, a pessoa é movida a viver conforme o Evangelho de Cristo e a obedecer a toda a vontade de Deus (Rom. 12:1-2).

5) AFERINDO NOSSO ARREPENDIMENTO:
grupo orandoPelas características a seguir, qualquer pessoa pode saber se já experimentou ou não o verdadeiro arrependimento. Ocorre na pessoa arrependida uma mudança de pensamento em relação a Deus, em relação ao seu próximo e em relação aos seus pecados.
O arrependido condena agora o que aprovava antes. Passa a ver as coisas através dos olhos de Deus. Passa a amar e admirar tudo o que Deus criou e, em toda a obra da criação, descobre o poder e a glória de Deus (Sal. 19 e Sal. 8).
Antes do arrependimento, a pessoa quer fazer a sua própria vontade e dirigir os seus próprios caminhos, porém, depois de arrepender-se, ela quer fazer a vontade de Deus e por Ele ser dirigida. Antes de arrepender-se, procura esconder os seus pecados e jus-tificar a si mesma (Luc. 16:15; Mat. 23:27-28).
Depois do arrependimento, o Espírito Santo de Deus faz-lhe entender que só pode ser justificada pelo sacrifício de Jesus Cristo. A pessoa arrependida sente tristeza pelos pecados que antes praticava e agora detesta, reconhece quanto Deus é bom e sofreu por seus pecados em Jesus Cristo. O arrependimento sincero produz em cada vida esforço para abandonar o pecado e cria a disposição de seguir a Jesus.
O arrependido abandona toda a idolatria em que antes se apoiava, crê exclusivamente em Jesus Cristo e produz frutos dignos de arrependimento (Mat. 3:8; João 15:16; Rom. 5:1-2 e vs. 8 e 9).

6) O RESULTADO DO ARREPENDIMENTO
Ninguém merece o perdão nem a salvação, mas Deus perdoa e salva por graça e de graça, ou seja, favor não merecido e gratuito a todos que se arrependem e pela fé crêem em Jesus Cristo como único Salvador e Senhor. O arrependimento gera a fé salvadora, abre--nos a porta a todas as bênçãos do Evangelho, proporciona grande alegria entre os Anjos nos Céus (Ef. 1:3; Luc. 15:7-10), derruba a barreira do pecado e concede-nos comunhão com Deus.
Obs.  O crente depois de salvo ainda poderá pecar, mesmo sem querer. Deverá logo arrepender-se, abandonar o pecado, pedir perdão a Deus e então será purificado pelo poder do sangue de Jesus (1a João 1:7). O arrependimento ocorre no início para a salvação e permanece em zelo para purificação. O resultado do arrependimento é perdão, salvação e bênçãos abundantes de Deus. As figuras ao lado indicam que quem estuda bastante a Bíblia recebe quebrantamento, arrependimento e todas as bênçãos do Evangelho.

7) APELO
Se alguém ainda não nasceu de novo e não tem certeza da salvação, arrependa-se e creia pela fé que os seus pecados crucificaram Jesus.
Creia que Cristo já recebeu na cruz o castigo que você merecia, e receba hoje pela fé o perdão e a salvação (Rom. 3:20 e v. 28; Efésios 2:8-9; Isaias 53:4-6).

CONCLUSÃO
Arrependimento é reconhecer que somos pecadores, abandonar o caminho do pecado e passar a viver o caminho do Evangelho de Jesus Cristo. O arrependimento é a necessidade primeira para todos os que quiserem ser salvos por Jesus Cristo, pois sem arrependimento não há perdão e sem perdão não há salvação.
O arrependimento é dado por Deus quando, ouvindo o Evangelho, cremos e aceitamos Cristo e seu sacrifício por nós. Então, o Espírito Santo convence-nos do pecado, da justiça e do juízo, dando-nos a salvação em Cristo Jesus.
O nosso entendimento, emoções e vontade são transformados.Descobrimos então que já estamos salvos, pelas características novas que envolvem todo o nosso ser. O arrependimento ocorre no início para salvação e permanece em zelo para purificação. O resultado do arrependimento é o perdão, a salvação e as bênçãos abundantes de Deus. Leia a Bíblia. Comece pelo Novo Testamento. Amém

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

O que é santificação? Qual é a definição da santificação cristã?

O que é santificação? Qual é a definição da santificação cristã?



Pergunta: "O que é santificação? Qual é a definição da santificação cristã?"

Resposta: 
Jesus tinha muito a dizer sobre santificação em João 17. No versículo 16, o Senhor diz: "Eles não são do mundo, como eu também não sou", e isso é antes de seu pedido: "Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade." Santificação é um estado de separação para Deus; todos os crentes entram neste estado quando são nascidos de Deus: "É, porém, por iniciativa dele que vocês estão em Cristo Jesus, o qual se tornou sabedoria de Deus para nós, isto é, justiça, santidade e redenção" (1 Coríntios 1:30). Esta é uma separação que acontece de uma vez por todas, eternamente a Deus. É uma parte intrincada da nossa salvação, a nossa ligação com Cristo (Hebreus 10:10).

A santificação também se refere à experiência prática dessa separação para Deus, sendo o efeito da obediência à Palavra de Deus na vida de alguém e deve ser ardentemente buscada pelo crente (1 Pedro 1:15, Hebreus 12:14). Assim como o Senhor orou em João 17, a santificação tem em vista a separação dos crentes para a finalidade pela qual foram enviados ao mundo: "Assim como me enviaste ao mundo, eu os enviei ao mundo. Em favor deles eu me santifico, para que também eles sejam santificados pela verdade" (v. 18, 19). Que Ele se separou para o propósito pelo qual foi enviado é tanto a base quanto a condição do nós mesmos sermos separados para o motivo pelo qual fomos enviados (João 10:36). A santificação de Cristo é o padrão e o poder para a nossa. O envio e a santificação são inseparáveis. Por causa disso os crentes são chamados de santos, hagioi, no grego: "os santificados". Enquanto anteriormente o seu comportamento dava testemunho da sua posição no mundo em separação de Deus, agora o seu comportamento deve ser testemunho da sua posição diante de Deus em separação do mundo.

De acordo com as Escrituras, a palavra "santificação" tem mais um sentido. Paulo ora em 1 Tessalonicenses 5:23: "Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, alma e corpo de vocês seja conservado irrepreensível na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo." Paulo também escreve em Colossenses da "esperança que lhes está reservada nos céus, a respeito da qual vocês ouviram por meio da palavra da verdade, o evangelho" (Colossenses 1:5). Logo depois, ele fala do próprio Cristo como "a esperança da glória" (Colossenses 1:27) e então menciona o fato dessa esperança quando diz: "Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória" (Colossenses 3:4). Este estado glorificado será a nossa separação definitiva do pecado, ou seja, alcançaremos a santificação total em todos os aspectos. "Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é" (1 João 3:2).

Para resumir, a santificação é sinônimo de santidade, a palavra grega para ambas significa "uma separação", de primeira uma separação posicional de uma vez por todas a Cristo em nossa salvação; em segundo lugar, uma santidade prática progressiva na vida de um crente enquanto aguarda o retorno de Cristo e, finalmente, uma separação permanente do pecado quando chegarmos ao céu.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

“Ora, disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o seu nome. Sê tu uma benção! (...)em ti serão benditas todas as famílias da terra.” Gênesis (12:1-3)
Partiu, pois, Abrão, como lhe ordenara o Senhor...”Gn (12:4)
Abraão é conhecido como o pai da fé, e como um pai verdadeiro ele me ensina muitas coisas sobre a fé. Aprendo com Abraão que devemos buscar ouvir o Senhor e tudo lhe entregar. Jamais podemos duvidar de algo que Deus nos diz.
O versículo 30 do capítulo 11 de Gênesis diz que Sara era estéril e não tinha filhos. Abraão creu nesse Deus que disse para partir de sua terra e prometeu fazer dele uma grande nação.
Abraão possuía, na minha opinião, o que de mais valioso um homem pode ter; intimidade genuína com Deus.
Quando Abraão resolve partir, coloca em prática sua fé, e creio que praticar sua fé tenha sido sua grande obra.
Eu gostaria de questionar minha intimidade com Deus. Eu gostaria de saber se tenho colocado minha fé em prática; se compreendo o chamado de caminhar em direção à semelhança de Cristo.
Deus falou, Abraão ouviu e obedeceu, partiu. Creio que Deus tem falado, mas insistimos em produzir ruídos, em deixar para depois.
Pai, permita-me escutar a Sua voz. Ensina-me a crer como Abraão, a colocar minha fé em prática.
Que possamos, você e eu, crer e partir!
“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o queé de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco.” Filipenses (4:8-9)      

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

 É tempo de buscar ao Senhor, chegará um dia em que não vai adiantar gritar por socorro. Hoje você pode clamar e Ele o ouvirá e salvará. Pense nisso!!!
          Busque cada dia mais,ore,jejunhe e peça aquilo que é mais precioso a salvação.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

1º ESTUDAR A BÍBLIA

1º ESTUDAR A BÍBLIA
Como já falei, com o corre-corre do dia a dia deixemos de nos dedicarmos a palavra do Senhor, que é o alimento para a nossa alma, e deixamos de aprender a sua vontade para nossa vida! Confesso que leio sempre um versículo antes de dormir juntamente com uma oração de agradecimento pelo dia que foi e pelo que a de vim. Mas sempre separo um dia para ler e estudar um versículo ou capitulo que me chamou atenção, e sempre anoto tudo em um bloquinho/ caderno. E sempre bom estarmos preparados, pois não sabemos o dia de amanhã, vai que alguma pessoa próxima a você precise de uma palavra de conforto? Uma palavra de Deus? Como bons soldados devemos estar preparados para a batalha pr jarbas

FORTALECE AS MINHAS MÃOS.

FORTALECE AS MINHAS MÃOS. "... Agora, pois, ó Deus, fortalece as minhas mãos." Neemias 6.9. Esta é uma pequena oração que Neemias faz, no entanto é aquela apropriada para o momento em que estava atravessando.
 A obra já havia sido iniciada, os muros já tinham sido levantados e começaram a surgir situações para desencorajar a continuidade da obra, eram inimigos que zombavam que alugavam falsos profetas, que criticavam, que distorciam os fatos no intento de prejudicar as ações. Neemias encontrou uma saída. Orar era o único remédio.
 Ele ora ao Senhor pedindo: "... Agora, pois, ó Deus, fortalece as minhas mãos." (Ne 6.9). Esta é a segunda vez que aparece este conceito de fortalecimento.
 A primeira ocorrência se deu quando fizeram pacto para reconstruírem Jerusalém, os muros e o templo (Ne 2.18). Percebe-se que para realizar qualquer coisa é necessário fortalecimento, não podemos iniciar a obra já derrotados, enfraquecidos pelas circunstâncias adversas, desmotivados e fracos.
 Toda boa obra enfrentará oposição, muitos inimigos surgirão no caminho, críticas ferozes que disfarçadas em preocupação nos ferem, nos atemorizam, semeando dúvida, discórdia, tudo isto para que larguemos a obra.
 Nesta hora muitas coisas passam na nossa mente, desejo de abandonar tudo, e nunca mais assumir qualquer compromisso, cruzar os braços e deixar como está.
 Mas, irmãos é hora de não olhar atrás, mas sim de olhar para cima, para o céu, para o Senhor que reina, que dirige, que intervém.
 É hora de nos submeter a Deus, orando, clamando, esperando na sua graça e misericórdia, e o Senhor fortalecerá nossas mãos, nos ajudará a enfrentar as críticas, as oposições, os inimigos, o desânimo, a fraqueza. Deus faz forte ao cansado e multiplica as forças daquele que não tem nenhum vigor (Is 40. 28-31).
 O segredo para o sucesso é oração, derramar o coração diante do trono de graça, para que na ocasião oportuna Deus nos envie livramento, nos socorra. Não abandone a obra, deixe a indisposição em assumir compromisso de lado, venha realizar toda boa obra, pois Deus fortalecerá nossas mãos.

google PESQUISA

renda

renda

midia

renda